23
set/08

Midi, Sampler… entenda finalmente!

Publicador por na categoria Dicas

Cena típica: um produtor musical senta na frente do seu pc, e começa a criação da bateria de uma música em midi, usando um sampler… mas espera, sampler?? midi?? que disgrama é isso???

Bom, primeiramente, temos que saber o que é MIDI e pra quê precisamos de um sampler.

Se você é músico ou produtor musical, e usa seu computador para suas produções, com certeza já ouviu falar em samplers, VST, etc…

Em qualquer desses casos, com certeza você usa MIDI.

 

MIDI (abreviatura de Musical Instrument Digital Interface -Interface Digital para Instrumentos Musicais) é uma tecnologia padronizada de comunicação entre instrumentos musicais e equipamentos eletrônicos (teclados, guitarras, sintetizadores, sequenciadores, computadores, samplers etc), possibilitando que uma composição musical seja executada, transmitida ou manipulada por qualquer dispositivo que reconheça esse padrão. Tecnicamente, MIDI é um protocolo; entretanto, o termo geralmente é utilizado também para se referir aos diversos componentes do sistema, como adaptadores, conectores, arquivos, cabos etc.

Diferentemente de outros formatos (como o formato WAV e MP3), um arquivo MIDI não contém o áudio propriamente dito, e sim as instruções para produzi-lo, ou seja, é basicamente uma partitura digitalizada. Essas instruções definem os instrumentos, notas, timbres, ritmos, efeitos e outras características que serão utilizadas por um sintetizador para a geração dos eventos musicais.

Até a década de 70, a comunicação entre instrumentos musicais era algo impraticável. Foi quando um grupo de fabricantes (os mais conhecidos da época) desenvolveu o padrão MIDI (Musical Instrument Digital Interface). Este padrão permite o envio de mensagens de controle entre instrumentos eletrônicos digitais ou analógicos, e é, portanto, uma representação de eventos e não de som digitalizado.

Dessa maneira, em uma produção musical, por exemplo, você pode se utilizar de instrumentos eletrônicos, sem precisar ter que gravá-los. Como exemplo, você pode, com a ajuda de um programa específico, compor com o mouse uma trilha de bateria e usar os sons MIDI para reproduzi-la, sem ter que gravar de uma bateria real!

Para quem possui computadores com placa de som antigas ou com placas on-board (placa de som integrada à placa principal do computador), geralmente tem um resultado sofrível ao ouvir ou criar arquivos midi.

Para melhorar a situação, você pode instalar um emulador MIDI. O emulador é um programa que desativa a sintetização da placa de som e substitui por arquivos de som gravados de um teclado. O resultado é surpreendente, você tem a impressão que trocou a placa de som por uma com tecnologia de Wave Table como as SB Live. Isso é aconselhável somente para placas antigas como SB16 ou placas onboard, e também somente para ouvir os arquivos. Se você pretende criar arquivos midi com um teclado musical acoplado ao seu computador, a sugestão é trocar a placa, pois a conversão do som via SoftSynth gera um atraso de resposta, tornando impossível tocar ao vivo através de um teclado. Além do mais, os sons de emuladores são um tanto melhores que os da placa original, mas não tão bons assim quando se trata de produção musical séria.

Alguns dos emuladores MIDI mais utilizados são Yamaha Synth e o Wingroove (o primeiro só pode ser utilizado no sistema Windows 98).

Então, lendo isso você pensa: “meu próximo investimento será um módulo de som real, que me dará mais qualidade e timbres melhores”… ok, mas para se montar um home studio, tem que ser levado em conta o custo dos equipamentos… Um bom módulo de som, que você pode usar junto com o computador, de marcas como Roland ou Yamaha, com certeza não custa menos de USS 1,500,000.

Então você pensa: “eita, estou condenado a ter um som MIDI horrível se não tiver toda essa grana em caixa?”. Felizmente, a resposta é NÃO!!!

E é aí que entra o SAMPLER.

Sampler é um equipamento – ou em muitos casos, um programa – que consegue armazenar sons numa memória digital, e reproduzi-los posteriormente.

Este é um dos grandes responsáveis pela revolução da música eletrônica pois através dele e usando loops (ciclos), pode-se manipular os sons para criar novas e complexas melodias ou efeitos.

Dessa maneira, você terá uma melhora significativa na qualidade do som das suas produções musicais.

É usado pelas mais diversas bandas ao redor do mundo como, por exemplo: Cold Play, Slipknot, U2, Maná e Linkin Park. No Brasil temos como principais exemplos Skank, Jota Quest, entre outros. Também é usado em pós-produção áudio para efeitos sonoros. Graças aos samplers e backing tracks podemos contar com arranjos de orquestras inteiras em shows, por exemplo, mesmo em palcos que não comportem mais que 3 ou 4 músicos.

Alguns samplers estão associados a um controlador que pode ser um teclado, pads ou qualquer outro dispositivo de controle. Esses controladores também podem ser externos ao instrumento. É possível endereçar os sons a uma parte específica do controlador (uma das teclas ou uma pads, por exemplo), e reproduzi-los em tempo real.

Também associados a alguns samplers pode estar um sequenciador, através do qual se pode criar uma sequência, com diversos sons, e reproduzi-los.

Samples são sons pré-gravados. Um sample, ou “amostra”, é uma pequena gravação de um som original de instrumentos acústicos ou não, reais ou não; podemos samplear por exemplo, tanto um violão de verdade ou um violão tocado por algum teclado, que depois de serem salvos no formato áudio (.WAV, formato padrão de sons para computadores PC), são editados e depois compilados em um novo formato, capaz de ser lido por programas específicos (software samplers), ou placas de som que suportem isso (SBLive/Audigy).

Então, um programa seqüenciador como o Cakewalk/Sonar ou ainda o Cubase, fazem o trabalho de tocar um MIDI e enviar as informações para o SAMPLER, que irá “timbrar” o MIDI. Por exemplo, usar um som verdadeiro de piano Steinway & Sons que foi gravado diretamente deste maravilhoso piano de cauda e aplicar este som em uma trilha de um arquivo Midi, para que seja possível ouvir o que antes era tocado com um som de piano “fajuto”, e agora soará com uma incrível e quase-perfeita qualidade.

Ou seja, o som que antes seria lido pela placa de som, e tocado com seus timbres sintetizados e geralmente artificiais, agora será lido pelo sampler, que tocará a nota MIDI correspondente usando um som pré-gravado de um instrumento real. Isso proporciona um resultado muitas vezes superior à maioria dos sintetizadores e até mesmo teclados e módulos caros.

Impressionante é o resultado final de tudo isso que nossos ouvidos apreciarão.

Aí o amigo leitor faz mais uma pergunta: “de que maneira posso usar esses sons no meu computador?”.

Hoje em dia, há uma variedade muito grande de programas que se utilizam da tecnologia MIDI. Programas como Sonar e Cubase, também se utilizam dos VST’s, que são bancos de sons MIDI que só podem ser executados com o auxílio de outro programa, como os já citados anteriormente. Eles são chamados de plugins.

Apesar da grande qualidade de som, e do bom resultado obtido com eles, muitos produtores fogem desse tipo de recurso, pois como eles não são programas executáveis, e tem que ser carregados através de outros programas, perde-se um bom tempo com o carregamento dos mesmos, pois alguns, até mesmo pela qualidade sonora, são muito pesados.

A tendência atual tem sido bancos de timbres com o próprio sampler embutido. Isso facilita a vida do usuário, que não precisa ficar carregando arquivos, e evita muitos problemas de compatibilidade e estabilidade. Muitos desses programas aparecem em versões DXi, VSTi ou Stand-Alone (programa separado autoexecutável). Esses produtos são mais fáceis de usar, pois não há problemas de compatibilidade entre o banco de timbres e o programa que os executa; além do mais, a parte de configuração já vem automática, evitando desgastes nessa parte. A maioria das bibliotecas atuais segue esta tendência, sendo comum o uso de VSTi´s na produção musical, seja na forma original ou na forma standalone (programa autoexecutável que não depende de plataforma DX ou VST).

Bom, chega ao fim esse post. Espero ter ajudado a esclarecer algumas dúvidas, sobre um recurso tão comum, e ao mesmo tempo tão complicado de se usar. Abraços, e, até a próxima!

Fontes: Wikipédia e Guias do Mercado Livre



 

Comentários:
62

Comentários

  • Daciano diz:
    13 de novembro de 2008 às 15:25

    gostaria de saber nomes desses programas autoexecutavel que você citou mais no final, muito obrigado

  • Dito diz:
    18 de novembro de 2008 às 1:53

    Os auto executáveis, sao os programas que você instala, e ele executa junto ao programa de samples, ex: sonar, você usa um vst auto executavel para rodar o efeito dentro do programa. Especifique um pouco mais sua dúvida, para eu responder mais claro. Abraços

  • Daniel diz:
    21 de novembro de 2008 às 4:06

    Qual a diferença entre os vsts e os emuladores?

  • HerickFeeling diz:
    21 de novembro de 2008 às 17:35

    Basicamente, VST’s são bancos de sons MIDI que só podem ser executados com o auxílio de outro programa, como sonar e cubase.
    Emuladores, são programas que, simulam a qualidade de um hardware de audio mais avançado, como é o caso do Wingroove, e do Yamaha Soft Sinthetizer…

  • HerickFeeling diz:
    2 de dezembro de 2008 às 19:57

    Rapaz, há vários programas desse tipo, posso citar alguns, como EzDrummer, guitar rig, fm8… e por ae vai. há muitos programas desse tipo no mercado.
    abraços!

  • Julio Cesar diz:
    11 de dezembro de 2008 às 21:10

    Olá colega, me tira uma dúvida… estou gravando bateria e teclado em midi para reproduzir ao vivo enquanto toco guitarra e canto em cima… miinha dúvida é a seguinte… quando faço as midis no pc (sonar 7) o som delas ficam com timbres bons… mas quando gravo no pen drive para executar num teclado yamaha mm6… já acho que naum fika muito legal… quero saber o que posso fazer para as midis terem um som legal quando reproduzo no teclado? existe a possibilidade de se colocar efeito na bateria para se reproduzir no teclado? como? e quais seriam outras alternativas para se ter um som mais realista numa apresentação ao vivo?

  • HerickFeeling diz:
    15 de dezembro de 2008 às 14:34

    Brother, e ae, tudo certo?
    A questão é a seguinte: quando você programa a batera em MIDI no Sonar, ou em qualquer outro programa, você estará usando o timbre do programa. O que vai pra o teclado, é apenas a programação, apenas a seqüência criada. Cada teclado, hardware, ou software, tem seus próprios timbres. Tipo assim, se você programa uma batera em MIDI no Sonar, não importa o que você fizer, no Sonar será sempre o timbre do Sonar. Quando você salva, ele não salva uma gravação, ou timbre, ele apenas salva a seqüência que você programou, e onde você executar essa seqüência, era soará de acordo com o que você está usando.
    Experimente executar a mesma seqüência num teclado diferente, como um Roland. Espero ter ajudado, um grande abraço!

  • marlin diz:
    28 de janeiro de 2009 às 1:06

    Desculpem-me estou numa banda tributo a U2 e estamos a trabalhar dom interface para sons de fundo, estou a trabalhar com Mbox2 Protools 7.4 e ainda estou a estudar mas não encontro instrumentos virtuais. alguém sabe packs de sons de fundo para U2? santosnuno88@hotmail.com Agradecia resposta.

  • HerickFeeling diz:
    28 de janeiro de 2009 às 22:54

    Olá, amigo! Obrigado por sua visita. Packs de sons prontos são um pouco difíceis de ser encontrados, ainda mais se tratando do U2, que usa sons bastante complexos. Quanto à instrumentos virtuais, há algumas empresas especializadas nisso, como a Native Instruments e a Toontrack.
    Espero ter ajudado, abraços!

  • Paulo diz:
    8 de fevereiro de 2009 às 20:05

    olá amigos, estou com uma dúvida, eu li toda a matéria sobre sampler e gostaria de saber como fazer isso, por exemplo pego um arquivo midi em um site , uma musica , o som não é legal são atificiais , como fasso para tornalos reais, tenho o sonar 7 no meu pc. por favor estou precisando de ajuda.

  • HerickFeeling diz:
    9 de fevereiro de 2009 às 20:59

    Olá, amigo. Obrigado por ler a matéria. O que ocorre é o seguinte: realmente, os sons MIDI que há na internet, que são playbacks de músicas e etc, realmente tem um som muito fraco, dependendo do hardrare utilizado. Digamos que sua placa de áudio é on-board, ou mesmo que seja muito boa, tem uma qualidade padrão para MIDI. Se você quiser obter uma melhor qualidade nesse tipo de arquivo, há alguns EMULADORES de hardware, tais como Wingroove e Yamaha Soft Synthetizer (esse último não funciona no Windows XP ou vista). Espero ter ajudado, e continue sempre visitando o nosso blog, breve postarei mais novidades a respeito desse assunto. Um abraço!

  • Paulo diz:
    27 de fevereiro de 2009 às 0:20

    eu também tenho duvida de como samplear uma midi, tornar o instrumento real ?

  • Welligton Reis diz:
    8 de abril de 2009 às 22:11

    Eu estou usando o Sonar 8 e quero colocar uma Placa de audio,
    mas não sei a quau usar.

  • mano souza diz:
    27 de agosto de 2009 às 17:40

    OLá brother!!!! gostaria de te parabenizar pelo blog muito bom mesmo!
    e se possivel esclarecer uma duvida minha.
    tenho o sonar 7 e quando vou executar um som mid ele funciona tudo “mas sem som”
    tipo quando gravo meu violão ele roda legal sai o som bom e tudo ,mas quando tento inserir um midi de bateria ou qualquer outro ele toca mudo entendeu? sem som porque?
    ele é em inglês e mostra uma informação sobre plugin de midi mas não sei o que é isso nem como encontrar nem mesmo qual procurar. será que vc poderia me ajudar?
    mais uma vez te parabenizo pelo blog e peço sua ajuda.
    aguardo sua resposta se possivel por e-mail valeu?
    abraços!!!!!!!!!!!!

  • Dito diz:
    27 de agosto de 2009 às 20:03

    Configure na pista MID a saída output como stereo, se nao funcionar, verifique no painel de controle em gerenciador de sons, se a entrada e saída estão definidas corretamente. O meu estava assim tambem, toda vez que instalo fica sem som, aí eu faço isso que disse acima, e funciona normal.

    Qualquer duvida, pode deixar outro comentário.

  • gibert diz:
    13 de novembro de 2009 às 2:54

    Olá a todos,
    tenho uma dúvida sobre a criação de sequencias, por que estou criando as bases no fruity loops, mesmo e montando as trilhas no garage band (mac.) eu divido a sequencia no lado L/R (no meio) e o metrônomo no R, mas quando amplico apenas o lado da sequencia, no windows, ela apresenta ruído. E no mac a sequencia sai mono, apesar da divisão.

    gostaria de saber se alguém conhece e pode me ajudar a solucionar o problema.

    Obrigado e parabéns pelo blog.

  • Joni César diz:
    18 de novembro de 2009 às 10:21

    Olá. Muito bom seu material. Meus parabens. Gostaria de uma orientação sua. Uso bateria eletronica dr 880 da Roland, gosto da qualidade, mas ainda prefiro sampler pela realidade do som, que é indiscutível. Tenho um notebook e gostaria de instalar um sampler (programa) com boas amostras para tocar via midi através da minha dr 880 ou seja, sai da minha bateria eletronica e vai tocar os samplers instalados no notebook. Mas tenho ainda uma pequena dúvida. Será que posso usar a placa de som do notebook para tocar os samplers ou precisarei comprar uma placa de áudio. abraços

  • Benedito diz:
    7 de dezembro de 2009 às 15:22

    Li a matéria acima e gostaria de saber se tudo o que foi dito serve para se criar música eletrônica, qual seria o melhor programa, e qual seria um modelo de notebook para poder executá-lo. Grato.

  • rene alves diz:
    8 de dezembro de 2009 às 7:59

    sou tecladista e toco numa banda de baile.na parte do show de musicas eletronicas eu sequencio as musicas e os cantores cantam em cima,mas preciso de algo mais rapido e pratico.com um sampler de teclado ,eu consigo copiar uma musica e tirar a voz,pra cantora cantar em cima desse playback original?

  • Dito diz:
    10 de dezembro de 2009 às 10:03

    Não, a função de sampler não é essa.

  • Lucas diz:
    5 de fevereiro de 2010 às 18:53

    Ql o sintetizar e sequenciador mais completo Cubase, FL Studio ou Sonar ?

  • Carlos diz:
    15 de fevereiro de 2010 às 17:32

    -Creio que voce precisa conhecer o Executor/gravador midi, fiz a montagem desse kit em meu teclado,
    sem necessidade de alterações, apenas com cabos conectados nos Conectores midi in/midi out, grava
    e reproduz mid exatamente como são executadas, e oque é melhor, memoriza em micro cartão que
    permitem serem abertos no PC. veja mais em http://inforum.insite.com.br/41600/

  • Alberto diz:
    5 de março de 2010 às 23:31

    Olá, gostaria de saber se tem como eu conectar um teclado, por exemplo um roland e-16 no pc e faze o roland rodar sons, VST´s do pc. Por exemplo, tem como eu baixar um som de brass legal da net e fazer meu roland rodar esse som, na saida de audio dele, via cabo midi?
    Muito Obrigado

  • George diz:
    15 de maio de 2010 às 10:54

    Bom dia galera!!!

    Como usar o sonar no meu taclado, não consigo grava nele.

  • Dfre diz:
    27 de maio de 2010 às 14:00

    Gostaria de saber se posso abrir o cakewalk e usar os timbres do wingroove dentro do cakewalk, enquanto crio a bateria???

  • Dito diz:
    29 de maio de 2010 às 18:02

    POde sim.

  • RNeto diz:
    3 de junho de 2010 às 15:02

    Olá, tirei várias dívidas que tinha com o blog, parabéns, mas qinda tenho dúvidas quanto o uso de samplers em shows ao vivo, tipo, eu posso usar somente os controladores sem o computador ou essa “parceria” é indispensável em shows ao vivo, tenho uma banda de Beach e usamos muitos instrumentos de percussão e queriamos melhorar nossa performance usando samplers diversos em algumas músicas…..e esses pads que encontramos por aí, vcs tem alguma dica das melhores, e mais em conta, marcas, valeu

  • Jule diz:
    3 de outubro de 2010 às 16:56

    Olá,

    Ótimas matérias. Estou com uma dúvida. Please, se vc puder me ajudar. Estou tentando fazer a gravação direto do meu teclado no sonar, mas quando executo a gravação o sonar grava apenas uma nota por vez e nao o acorde todo do jeito que eh executado, vc sabe o que pode ser?
    Thanks.

  • Josué Almeida diz:
    8 de outubro de 2010 às 21:11

    Olá.
    Sou novato e completamente leigo no assunto abordado no blog mais, gostaria de saber como usar meu Juno Di como controlador. De que tipo de software e, ou rardware precisarei, além do meu computador para consegir um bom resultado?
    Um abraço.

  • cicero monteiro diz:
    28 de outubro de 2010 às 12:08

    Ô galera eu li bastante esses comentarios mais mesmo assim eu ainda tenho uma pergunta!
    amigo qual é o programa sampler escificado para a conexao de um yamaha psr-S900 num notbook, pra sair um som tipo de banda tocando ao vivo??? ou seja! mudar todos os timbres do teclado, com a conexao do teclado no not, e a saida de audio direto do not? me ajudem pois sou um pouco leigo nessa area! de já muito obg.

  • Dito diz:
    29 de outubro de 2010 às 10:18

    Não entendi direito, especifique melhor.

  • Sergio diz:
    30 de janeiro de 2011 às 22:48

    Olá a todos
    valeu pelo blog até agora me ajudou mto!
    to com o mesmo problema do “mano souza” sonar 7 mostra os leds pulando mas não escuto som nenhum midi, o audio normal rola…
    não achei aonde configurar a saida out da pista mid

    valeu de novo

  • Dito diz:
    7 de fevereiro de 2011 às 23:46

    Você está usando alguma interface externa ou placa de áudio com latência baixa?

  • Sergio diz:
    12 de fevereiro de 2011 às 14:25

    estou usando uma placa externa fast track pro da m audio

  • kellwyyn ribeiro diz:
    18 de fevereiro de 2011 às 13:25

    vc poderia me dizer como eu samplearia um teclado yamaha 740 para deixar com um som de METAIS original ????????
    e o q seria presiso????????????
    ME RESPONDA…………. OBRIGADO

  • JOTA MARIO diz:
    4 de maio de 2011 às 0:23

    oi amigo!
    cara primeiro parabens pelo blog genial e o seguinte eu tenho um pa 50sd ha 5 anos trabalho com pa 50 korg ja tenho minha propria batida mais quando vi um sampler com notbook e uma placa m audio envoquei com a qualidade do som no entanto vou montar esse esquema tbm para obter mais qualidade como devo fazer me passe um manual ou coisa assim se puder desde ja muito grato pela atenção e mais uma vez parabens continui assim genial

  • JOTA MARIO diz:
    5 de maio de 2011 às 11:47

    oi amigo!
    cara primeiro parabens pelo blog genial e o seguinte eu tenho um pa 50sd ha 5 anos trabalho com pa 50 korg ja tenho minha propria batida mais quando vi um sampler com notbook e uma placa m audio envoquei com a qualidade do som no entanto vou montar esse esquema tbm para obter mais qualidade como devo fazer me passe um manual ou coisa assim se puder desde ja muito grato pela atenção e mais uma vez parabens continui assim genial

  • Nelson diz:
    23 de julho de 2011 às 0:04

    Meu amigo parabéns pela matéria simplesmente explicou tudo que eu queria saber. Pois em vários sites se falavam muito vagamente sobre midi, sampler e outras coisas. No seu caso vc explicou e deu exemplo ficou muito mais fácil.
    Eu comprei um controlador da Berihnger com 300 mb e 50 sons de efeito e eu achava que o controlador só funcionava pelo pc. Mas com a sua explicação eu posso trabalhar com módulos e até alterar a biblioteca dele.
    Parabéns e continue a nos passar grandes informações.

  • GENIVALDO diz:
    8 de agosto de 2011 às 18:04

    Boa noite! tem como acionar os timbres vst do cubase 5 só pelo controlador?.Tô pensando em comprar um Axiom61 2 da M audio.Obrigado!!

  • Josiel diz:
    7 de setembro de 2011 às 10:19

    eu tenho um teclado yamaha 77, com 4 oitava.o problema e que nao tem os ritmos que eu preciso e nem como progamar. no entanto comecei a procura de um progama que me ajude. e tipo assim, crio o meu ritmo no computador e execulto, e ao mesmo tempo controlo pelo o meu teclado, dando as notas , as percusoes e em fim. creio que vc me entedeu. me ajuda ok valeu.

  • Dito diz:
    7 de setembro de 2011 às 10:59

    Não entendi muito bem, você quer apenas executar o ritmo no pc e tocar pelo teclado usando o som do próprio teclado?

  • vando diz:
    14 de setembro de 2011 às 16:06

    mi fala o nome de um sampler….

  • jose renato diz:
    26 de setembro de 2011 às 0:33

    tenho um teclado yamaha,com midis g ravados na memoria dele.Conectei ele no pc atraves de cabo midi.Instalei o fruit loops.
    Quero ouvir o midi q eu executar do teclado,direto no pc no fruit loops,via cabo.è possivel e como eu habilito ofl ou o teclado

  • jose renato diz:
    26 de setembro de 2011 às 0:41

    Dito,da uma força p mim,ja procurei em toda a web e nao encontrei uma explicação,p executar um arquivo midi pronto(uma musica mid) do teclado yamaha ,diretamente no fruit loops,que eu tenho instalado no pc,com o som melhor é claro.
    Quais as configurações,a serem feitas no fl ou no teclado.
    Outra pergunta é possivel mandar algum arquivo do pc p o yamaha psr 640 via cabo midi

  • Daniel Fernandes diz:
    15 de outubro de 2011 às 16:42

    Em primeiro lugar, parabéns/obrigado pela explicação sobre Midi, Sampler, etc…
    Em segundo, gostaria de saber (explicação) como Samplear os sons do B4 II da Native Instruments (Órgão Hammond VSTi), pois já vi no Youtube alguém demonstrando isso, ou seja, Sampleando o B4 II para o teclado Motif da Yamaha, mas sem explicação.
    Gostaria de saber ao menos o principio disto, pois possuo tal VSTi e gostaria de Sampleá-lo para meu PSR S910 que é um teclado recente da Yamaha. Na pasta do B4 II tem várias sub-pastas, como Presets, Tonewheels, e dentro desta última, por exemplo, arquivos como: B3 classic 436.tw0, Vox Continental Hard.tw0, etc… São estes que devem ser sampleados? e qual forma e/ou programa deve ser usado? Você teria algum tutorial?
    Obs: fiz esta pergunta pois aprecio muito os sons de Hammond!
    Desde já meu muitíssimo obrigado e fico no aguardo,

    Daniel

  • enilton diz:
    23 de outubro de 2011 às 0:00

    na igreja usamos um teclado yamaha psr 295. voce pode me ajudar ? nao tenho experiencia com estes recursos ,mas gostaria de ultilizalos para ar uma ajuda na banda.
    nao tenho o driver e nem o manual.

    aguardo

  • Dito diz:
    25 de outubro de 2011 às 22:28

    Olá, você tem ver no manual do seu teclado, qual o tipo de arquivo que ele ler para Sampler, se for WAVE, basta baixar um programa de montar sampler, ai você pega o B4 e monta os WAVE para inserir no seu yamaha.

  • Ricardo Prado diz:
    18 de novembro de 2011 às 11:47

    Ola meu querido, li a materia inteira, mais tenho uma duvida, eu sou dj e comprei uma bateria eletronica com saida mid, e eu quero saber oq preciso pra sair com efeitos quando eu tocar nela?? obrigado

  • Dito diz:
    19 de novembro de 2011 às 11:23

    Precisa usar um VST de bateria para emular os efeitos.

  • Sonny diz:
    22 de novembro de 2011 às 16:23

    Parabens pela matéria…
    tenho uma duvida… O Notebook q sera utilizado para executar o sampler, tera q ser sómente pra esse fim?
    estou querendo pegar not… com essa configuração: Processador Intel® Core™ i5, Windows® 7 Home Basic Original, 6 GB de SDRAM DDR3 Dual, Unidade de Disco Rígido SATA de 500GB (5400RPM) e outros…
    me ajuda ae …eu queria usar pra rodar o sample e tbm para os outros…vlw
    no aguardo .

  • Vicente Lima diz:
    5 de dezembro de 2011 às 21:07

    Muito boa matéria.. tenho uma banda, e penso em usar nela, um sampler para dar efeito eletrônico.
    bem, eu queria saber se é possivel, (com um aparelho sampler), que eu possa colocar efeitos em minhas musicas, como um dj, executando de recursos como fundo, sequncia de scratchs, loops, etc.. (exemplo os da introdução de linkin park – crawling).

  • julio cesar faria diz:
    15 de janeiro de 2012 às 15:13

    gostaria de saber o nome do aparelho que se coloca acoplado na guitarra, ela reproduz o som de varios instrumentos.
    voce toca a guitarra e ela mesma já faz o contra baixo teclado enfim muito perfeito.

  • EVANDRO CASSIO diz:
    18 de janeiro de 2012 às 7:28

    eu uso sonar 5 ,como eu posso melhorar a qualidade dos meus midis,que programa eu posso instalar,para melhorar o som?

  • Richard diz:
    27 de janeiro de 2012 às 22:11

    Olá amigo,te

    Gostaria de saber como faço para criar MIDS, eu canto e toco violão fazendo cover, gostaria de um MIDI que fizesse bateria, baixo, teclados e sopro? É necessário um controlador de MIDS, de

  • lukzinho diz:
    25 de fevereiro de 2012 às 21:49

    download ótimo plugin vsti gratuito para tratamento de partitura midi
    de bateria
    link> http://www.4shared.com/file/OOKNgWsW/Setup.html?

  • Bruna diz:
    11 de março de 2012 às 16:41

    Olá amigo, estou tentando montar uma música no Sonar le e estou com uma Dificuldade, não consigo achar um sampler no bpm que quero. Como faço para alterar o bpm dos samplers?

  • Igor diz:
    19 de março de 2012 às 14:55

    Boa tarde,

    Estou com uma dúvida, toco teclado a um bom tempo, mas nunca precisei ta utilização de outros som preparados, mas agora estou tocando em uma banda, e preciso introduzir alguns sons que não tenho no teclado, pequenos trechos.
    Tenho um teclado Yamaha mm6.
    Qual o melhor caminho para fazer?
    Obrigado.

  • carlos cezar rocha diz:
    23 de março de 2012 às 15:40

    Ola meu caroi,

    Eu tenho um psr s910 mas sou fraquinho no instrumento.Tenho porque componho e nesse aspecto ela me favorece.
    É o seguinte.Me informaram que o referido teclado,monta em midi(não tenho dominio)a musica com a letra,passando lentamente,tal qual o videok.Tentei na internet mas não deu certo.
    Quem sabe vc ´possa me dar uma orientação nesse sentido ou irformar-me quem pode.

    Um grande abraço

    Carlos Cezar

  • Guigo Flip diz:
    16 de abril de 2012 às 19:43

    Olá.
    Sou músico no sul do Brasil e toco sanfona juntamente com midis gravados e tocados por um teclado yamaha 630, poré agora quero melhrar a qualidade e acompanhar a modernidade.
    Como posso tocar esses midis que possuo, como mais qualidade???
    No caso com um teclado controlador midi da Roland, ou somente um sampler da Roland?
    Qual é a diferença nesse caso?
    Grande abraço

  • jorge diz:
    14 de maio de 2012 às 20:50

    ajudem-me tenho um teclado yamaha psr s910 gostaria de tocar ao vivo com bateria e todos os instrumentos sampleados oque faço? galera não tenho nehum conhecimento.o que é que eu teria que comprar ?

  • Samuca diz:
    16 de maio de 2012 às 22:28

    Olá pessoal. Li toda a matéria e gostaria de entrar neste ramo de tocar com o sampler.
    Minha dúvida é o seguinte:
    Posso baixar estes programas da net por exempla:
    O sonar, cubase, etc…
    Valeu

  • nelson diz:
    20 de agosto de 2012 às 11:53

    ola amigo sou iniciante, eu tenho uma fast track 4 por 4 mas nao estou sabendo fazer o sample de ritmo com o meu teclado yamaha psr 640, e tenho o pro tools hd 9 meu sistema operacional e o mac os x voce pode me ajudar____

Deixe um comentário